Gean Ramos

Saudades de tua silhueta

January 09, 2018 | 1 Minute Read

Saudades de tua silhueta
♫ Ao som de Joakim Karud - Enjoy.

Já não vejo tua silhueta dançando por entre as cortinas na madrugada da noite enluarada. Perdi por entre os dedos, a tua mão quente que me mostrava o caminho à frente à seguir. Esqueci de como seu rosto se parecia, cansado e triste em meio as intempéries da vida. Deletei teus e-mails, excluí nossas mensagens de amor às duas da manhã. e apaguei de vez do meu coração, todo vestígio da sua alma que ali um dia ali habitou. Me esqueci do teu aniversário,não lembro do seu numero de telefone e durante as tempestades que assolam minha varanda, não lembro mais de como repousava sobre teu peito os problemas e medos da vida. Os trovões não me assustam mais e minha cama já não é mais tão fria quanto fora quando você se foi. Aprendi a me virar, deitei sobre novos travesseiros e rasguei nossas fotos. Acordei por entre novas pernas e bebi novamente daquela fonte de amor próprio que me privaste por tantos anos O timbre da tua voz já não ressoa por entre as paredes da minha mente e eu durmo, e repouso nas mentiras que precisei contar à mim mesmo para não correr de ti mudar de cidade. Não sei até quando o frágil castelo das histórias para dormir que contei à mim mesmo suportará… por entre quais intempéries se erguerão imponentes, rasgando a escuridão e e penetrando a chuva, como que numa eterna batalha entre a força que precisei ter ao te deixar e a tempestade que me acompanha desde aquele dia. Já não te amo mais…. estas e outras tantas mentiras estão rabiscada na parede do meu quarto. Ainda esperando, que um dia venha me visitar mesmo que em sonho novamente para então mais uma vez, sentir que a vida pode ser feliz e que o sol poderá voltar a brilhar numa destas manhãs enquanto a chuva seca, depois de meu pranto molhar.

Tags: #Poesia #Relacionamentos #Casal